A análise foi feita por José Olympio Pereira, presidente Credit Suisse no Brasil, durante evento sobre a Olimpíada

O Brasil continua estruturalmente atraente para investidores estrangeiros e, ainda no segundo semestre deste ano, a janela para ofertas de ações de empresas já listadas poderá se abrir no mercado nacional.

A análise foi feita pelo presidente do Credit Suisse no Brasil, José Olympio Pereira. “Para follow-on, depois do verão americano, já vamos ter atividade. IPO, a partir do ano que vem, se tudo continuar assim”, afirmou Pereira, após participar de seminário sobre Olimpíada, no Rio.

Na visão de Pereira, o movimento será impulsionado pela chegada da atividade econômica ao “fundo do poço”. “Obviamente, os mercados estão muito à frente da economia, mas em conversas com empresários e agentes da economia, sentimos que estamos estabilizando”, afirmou.

O executivo destacou que há interesse estrangeiro pelo País. “O Brasil é estruturalmente atraente. Todo mundo quer e tem de estar aqui. E somos beneficiados por uma abundância de dinheiro no mundo e uma falta de oportunidades de investimento, o que torna a gente atraente”, disse Pereira.

“Continuamos a ver investidores de longo prazo vindo aqui, apesar dos problemas de curto prazo. Todo mundo acredita no Brasil no longo prazo e acredita que, de um jeito ou de outro, o Brasil vai resolver seus problemas e voltar para seu caminho”, afirmou o executivo.

FOTO: thinkstock

FONTE: http://www.dcomercio.com.br/

Brasil continua atraente para o investidor estrangeiro